quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Posso te pedir que fique, posso me lamentar mil vezes que todos me deixam, posso chorar e pedir para você não fazer o mesmo, posso me jogar no chão para implorar que você não se vá, posso mostrar tudo o que tenho para dar a ti, posso mostrar todas as minhas qualidades (não são tantas, mas talvez sejam o suficiente). Posso te mostrar que eu sei arriscar, que eu não tenho medo, que eu estou aqui agora e que não há motivo para isso. Meu motivo pode ser você. Eu posso mostrar que eu sei ser legal, que eu sei ser divertida, que eu consigo te fazer rir. Posso gritar pro mundo um amor por você, basta você despertá-lo em mim. Posso dançar com você, cantar com você. Posso aprender as músicas da sua banda favorita, posso viajar pra tua cidade, posso acampar na frente da sua casa, ou dentro dela. Posso fazer você ter dó de mim. Posso matar sua carência, posso escrever textos pra ti, posso ser sua. Posso dançar com você na chuva e fazer todas aquelas coisas clichês de filme.


Porque eu não sei se você sabe, mas eu aprendi a mudar. Não pelas pessoas, mas pelo meu bem. Se você fizer valer, eu faço tudo. Mas você pode muito bem sumir por aí depois de me prometer uma ou duas coisas impossíveis, falar que quer me ver feliz e não fazer nada, você pode. Mas eu também posso. Eu posso te amar “para sempre e sempre”, se você quiser. Mas eu posso ir embora hoje e nem lembrar que um dia você existiu. Porque em um mundo onde a gente solta o primeiro suspiro de amor pensando na última lágrima de tristeza, você pode me mostrar que pode ser diferente. 

5 comentários:

  1. Que lindo! Ainda mais agora, no meu estado, definiu meus últimos dias.

    ResponderExcluir
  2. é irene ta fazendo sucesso ein...

    ResponderExcluir
  3. é irene ta ficando famosa e boa ein...

    ResponderExcluir
  4. "Mas eu também posso. Eu posso te amar “para sempre e sempre”, se você quiser. Mas eu posso ir embora hoje e nem lembrar que um dia você existiu."
    Sabe, eu já me doei demais, hoje eu não faço mais isso, pelo menos não completamente.

    ResponderExcluir