terça-feira, 22 de maio de 2012

Dê o nome que quiser.

São lindas as histórias com finais felizes. Quando tudo dá errado o tempo todo, mas nos últimos instantes, nas últimas páginas, tudo dá certo. É lindo ver os casais se beijarem no último capítulo das novelas, quando você tem 10 anos. Mas daí você cresce e com 15 já cansou de ver finais felizes sempre iguais, e começa a torcer pra vilã se dar bem, porque parece mais real. Você começa a perceber que uma mente inteligente ganha de um rostinho bonito (isso porque é melhor não citar o “bom coração”), ou pelo menos deveria ser assim.
A verdade é que temos que nos tocar que a Disney e seu mundo mágico estão muito longe daqui, e que nós já passamos da idade de acreditar em contos de fada.
E é triste imaginar as mil e uma formas dele voltar pra mim (gritando na minha janela, tampando meus olhos e perguntando quem é, aparecendo nas minhas madrugas vazias de surpresa, ou simplesmente tocando a campainha...), mas no final ver que ele escolheu a mais dolorosa: não voltar. E o pior mesmo é continuar esperando, mas eu espero.
Não sei se fiquei chata demais depois de certas decepções, mas já cansei de ler frases como “a vida vai te surpreender”, “alguém vai entrar na tua vida quando você menos esperar” e bibibi, e nunca acontecer nada. E eu só tenho treze anos. Mas parece que é regra, que o destino é igual pra todos (se é que existe destino), e que um dia, mesmo que você morra esperando por esse dia, um dia ele vai chegar na tua vida e você vai entender porque aquele menino não deu certo há uns 10 anos atrás. E você vai ficar feliz e vai desenvolver todas as tuas habilidades artísticas, tipo pintar quadros lindos e criar músicas e dançar ballet pro resto da tua vida de tanta felicidade porque o teu amor chegou e. Era assim que eu imaginava, mas eu cresci e aprendi duas coisas: ele não vai chegar (ou voltar), e eu jamais aprenderei a pintar quadros.
Mas daí começa outra etapa: “por que eu estou aqui? Por que eu estou aqui? Por que eu estou aqui? Por que eu estou aqui? Por que eu estou aqui? Por que eu...” E você pensa em pular da janela do sexto andar, mas acha mais seguro dormir ou ler um livro ou simplesmente entrar no teu tumblr pra se iludir mais um pouco, porque as esperanças não podem morrer. As esperanças são as últimas que morrem, não é? Não, não é! (Ou é, porque eu sei que você não vai voltar, minha razão sabe, as outras pessoas sabem, você provavelmente sabe, não sabe? Sabe. Só não sabe que eu continuo te escrevendo e me escrevendo e me inventando e sobrevivendo só pra daqui 10 anos eu entender o porquê desta espera. Mesmo sabendo que isso não vai acontecer e. Que droga.) Porque minha esperança já morreu há algum tempo e eu continuo andando e chorando e até sorrindo, de vez em quando.
Será que você ia gostar desses meus dois lados? Acho que tu ias preferir o mais otimista... Pena que não vale a pena ser otimista, sabendo que você não vai voltar.
E bom, o que resta eu escrever nesse final de tarde frio e escuro? Talvez eu deva apenas fechar os olhos e fingir a morte. Porque eu até poderia escrever um poeminha sobre o vento batendo na minha janela e blábláblá, mas ia acabar em você. E eu odeio saber que as coisas acabam em você, sempre, mas que esse sofrimento não vai acabar, porque você não vai voltar.

13 comentários:

  1. Mas já, você escreve muito bem e muito rápido, tinha acabado de ler a anterior.Uma melhor que a outra Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Muuuito bom !seus textos sao muito bons !

    ResponderExcluir
  3. kk que triste, busque a felicidade de um jeito ou de outro

    ResponderExcluir
  4. i'm in love with your blog , really , xoxo

    ResponderExcluir
  5. textos ótimos , salvei esse de tão lindo. (:

    ResponderExcluir
  6. Ótimo, Irenoca.
    E com o tempo você vai entender tudo, meu bem, vai estar satisfeita consigo mesma e não esperar nada da vida.

    ResponderExcluir
  7. Nice Ireneeeeeeeeeee o/

    ResponderExcluir
  8. Legal o blog, continua escrevendo.

    ResponderExcluir
  9. Amigo da Suquinho22 de maio de 2012 20:27

    seus textos são bons e transmitem bastante emoção me deixam sempre ansioso para ler o próximo

    ResponderExcluir
  10. nossa, se superou.. todos os seus textos são ótimos mas esse ai foi o que mais mexeu comigo! lindo irene -nami

    ResponderExcluir